quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Na sua solidão

Quando eu senti medo, você disse “isso é natural”,
Tentando me mostrar que a resposta pra pergunta vida era o amor.
Eu não quis me doar,
Por medo de gostar, eu me esquivei.
Dizia que não, querendo dizer sim.
E aos poucos fui me deixar levar, cansei de fugir,
Senti sua falta em dias calados.
Olhei-te de forma diferente; era tarde demais.
Quando precisei de um abraço, você sumiu.
Quando mais queria olhar seus olhos, eles não estavam aqui.
Nem motivos deu, por covardia talvez, nem um adeus deixou.
Maguás passaram, a saudade se foi e seu perfume já não se encontra em minha roupa.

Se existe algum culpado nessa história, esse alguém sou eu.
Mais uma vez chego a conclusão de que eu não sei o que estou procurando.
Fico eu confusa na minha solidão.

2 comentários:

thaaaaaay disse...

lindas palavras!

beeijo
adoro :*

Fabíula disse...

adorei o post ;)

;**